Antenas parabólicas tradicionais serão desligadas até dezembro; algumas emissoras interrompem serviço em agosto

A expansão da tecnologia 5G no Brasil está afetando o funcionamento de milhares de antenas parabólicas em todo o país. Esses equipamentos operam em uma frequência semelhante à utilizada pelo 5G, o que causa interferência nos sinais da TV aberta recebidos pelas parabólicas convencionais.

Para resolver essa questão, é necessário substituir as parabólicas tradicionais por modelos digitais. As famílias de baixa renda têm direito à substituição gratuita desses equipamentos, desde que estejam inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e já possuam uma parabólica tradicional em funcionamento.

É fundamental que as famílias que ainda não realizaram a troca ajam rapidamente para não perderem o acesso aos sinais de TV aberta. Algumas emissoras iniciarão o desligamento do sinal das parabólicas tradicionais já em agosto, e até dezembro todos os sinais das parabólicas antigas serão desativados, conforme determinação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para viabilizar o 5G no país.