Pix fez aumentar o uso do cheque especial no Brasil

O aumento do uso do cheque especial no Brasil está diretamente relacionado ao advento do Pix.

De acordo com um estudo da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), o uso do cheque especial cresceu 12,6% em 2021, 23,2% em 2022 e 7,4% no ano passado.

A Abecs aponta uma forte influência do Pix nesse crescimento, destacando que, antes do lançamento da plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central em 2019, o aumento era menos expressivo, de 4,5%.

O Pix, que entrou em operação no país em novembro de 2020, proporcionou uma facilidade de transferências e pagamentos que, aparentemente, levou muitos consumidores a utilizar recursos do cheque especial de forma inconsciente.

A maior preocupação da Abecs é a taxa de inadimplência, uma vez que muitas transações via Pix são realizadas com recursos que os consumidores não possuem, mas que estão disponíveis no cheque especial.

Nos primeiros três meses deste ano, a taxa de inadimplência no cheque especial atingiu 12%, enquanto a do cartão de crédito foi de 7,2%.